quinta-feira, 17 de junho de 2010

pelos caminhos que ando


Pendurei na parede esse poeminha do Leminski.
E ele reluz nos dias de frio:

pelos caminhos que ando
um dia vai ser
só não sei quando


Na foto deixo as flores que resolveram colorir as matas aqui de casa.
minhas lentes ficaram encantadas!

2 comentários:

  1. não importa quando
    importa o ser
    ;-)

    ResponderExcluir
  2. olá, valeu por caminhar na sarje. achei muito bonito seu blog. belos textos, belas fotos. quem sabe um dia consiga organizar o na sarje assim, cheio de referencias, links e poesias. sou mais um novo seguidor do blog. um beijo e parabens!!!
    koisan uchoà

    ResponderExcluir